domingo, 29 de julho de 2007

Estou perdido? Preciso de luz, abrigo.

Preciso gritar, recuperar minhas forças, mas não consigo...acho que serei mais um daqueles loucos solitários que perambulam sem rumo, procurando entre as paredes as lembranças de um amor esquecido no tempo...

Como pode algo tão bonito e puro tornar-se algo tão metódico e arrebatador? A vida copia a natureza, apenas isso. É como a fúria do mar, ele está lá; sempre calmo, límpido e puro, mas não há explicação para sua revolta, ou para que ele destrua tudo que encontre pela frente, e amanhã - puro e ingênuo torna a refrescar e dar comida aos seres vivos.

Nenhum comentário: